23 de novembro de 2012

Estufam o peito, para defender a ladroagem, enquanto permitem a rapinagem em seus bolsos.

Perfeita análise, meu caro Samir.
Como pode um povo ser assim ovelha de presépio?
Verdadeiros masoquistas. Estufam o peito, para defender a ladroagem, enquanto permitem arapinagem em seus bolsos.
solução para erradicar a roubalheira, passa pela pulverização, pela descentralização, pela quebra dos estúpidos monopólios, quer sejam da privataria ou estatais.
A HEB[ ]s Fendel
l e incompetência - Fonte: Diário do Comercio Temos acompanhado, ao longo dos anos, as muitas bobagens ditas sobre os combustíveis no País. Uma delas, que o petróleo é nosso e por isso deve ficar na mão do Estado. Até onde isso é fato e funciona, e o que temos ganhado com isso? Em nossa opinião, nada, ao contrário. Durante décadas diz
Petrobras, combustív eia-se que não tínhamos petróleo. Estranho, já que nossos vizinhos tinham, e posteriormente também viemos a ter. Hoje somos, em tese, autossuficientes, podendo até ser exportadores. O petróleo não se forma em duas décadas...
oratória em 1987. E o FMI ( Fundo Monetário Nacional) passou a fazer parte da nossa vida e a sentar-se à nossa mesa. Há alguns anos nos foi vendido que éramos autossuficientes e muita gasolina foi exportada. Hoje, somos importadores de gasolina e a situação está cinza-escuro para a Petrobras. Não conseguimos produzir o que precisamos. O q
Nos anos 1970/1980 importávamos 90% do petróleo que consumíamos. Com os dois choques, em 1973 e 1979, tivemos problemas sérios. Foi um grande desfalque financeiro, em que ficamos sem divisas em dólares e tivemos que declarar mue estará acontecendo? Não é preciso ser Nostradamus para aferir isso. É pura incompetência. Em primeiro lugar, por mantermos a Petrobras sob as asas do governo. E o governo é o pior empresário possível. Ninguém pode dizer que o Estado não consegue administrar uma empresa e fazê-la funcionar e dar lucro: ela dá, e até além do normal, considerando que a matriz de transporte brasileira é basicamente rodoviária. É que o preço ajuda, e é muito alto.
sse raciocínio, para cerca de 10 vezes. Por essas contas, a gasolina deles custa cerca de 10% da nossa. E a deles é, de fato, gasolina. Pior é que somos "autossuficientes" e eles são importadores... Se a Petrobras fosse privatizada, com certeza seria a melhor empresa de energia do pla
Porém, não há como administrá-la e servir ao nosso "grande acampamento" (um dia ainda seremos um país), como manda o figurino. Nem ter a produtividade e o lucro que teria se fosse privada e, assim, baixar os preços dos combustíveis, o que seria bom para o consumidor e para a economia. Sabemos que no Brasil a gasolina custa o dobro ou pouco mais do que nos EUA. E a renda per capita lá é cerca de cinco vezes a nossa – o que eleva a diferença, por eneta. Tem conhecimento, tem tecnologia, tem petróleo à vontade no mar, tem monopólio. Mas, sendo estatal, não tem como. Ela é mais um armário do que uma empresa capitalista. É um festival de cabides dos mais diversos tamanhos. Não é necessário conhecimento para estar nela, mesmo em postos de comando. A competência exigida é ser amigo do Rei. O resultado é o que temos visto. Este ano o lucro baixou muito e até prejuízo foi visualizado, o que é inadmissível.
ncionário sem competência gerencial, funcional, manter o cargo por muito tempo? E indo ao chefe pedir aumento porque está gastando mais e tem de participar das baladas dos amigos, ter um carro igual ao deles? Por falar em carro, eis como se tenta alavancar a economia: incentiva-se a compra de veículos para manter a indústria automobilística rodando, agravando os problemas dos combustíveis e da empresa. Se
E se fala em aumento do combustível. Como pode isso? A Petrobras está funcionando como o Estado brasileiro, em que o orçamento fura, mas não se contêm gastos – ao contrário, aumentam cada vez mais. E, para cobri-los, usa-se a pior forma possível, o aumento da carga tributária. Com a empresa está ocorrendo a mesma coisa. Em vez de se profissionalizar, reduzir desperdícios, aumenta-se o preço do combustível. Alguém consegue imaginar, numa empresa privada, um f um falar no trânsito tupiniquim. Não se investe em infraestrutura; temos a pior matriz de transporte do mundo. Nossos portos, rodovias e ferrovias são uma lástima. Em 2011, ficamos, segundo o Fórum Econômico Mundial, em 104º lugar (ferrovia em 91º, rodovia em 110º, aerovia em 122º e portos em 130º). E só foram analisados 142 países! Mais grave é que no mundo não há mais do que 60 ou 70 países que efetivamente contam. Com isso, temos custos logísticos altíssimos. A coisa está feia, mas todos a pintam de rosa e elogiam o que deveria ser execrado. E lá vamos nós, como dizia a bruxa num desenho do Pica-Pau dos anos 1950, época da criação de nossa estatal. Samir Keedi é economista, consultor, professor e autor de livros sobre comércio exterior. samir @

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget