5 de janeiro de 2012

As cobras do governo petista de Carlito Merss

As cobras do governo petista de Carlito Merss
por: Atamir Andrade
Cheguei essa semana a Joinville depois de alguns dias na Europa conciliando viagem de férias e pesquisa ambiental em rio na Alemanha. Ao ler a capa do Jornal Notícias do Dia, da quarta-feira, 04 de janeiro de 2012, eu não tive dúvidas de que estava novamente em Joinville. Mais um crime absurdo está sendo cometido contra o rio Cachoeira.
Empresa terceirizada pela prefeitura de Joinville iniciou em dezembro um dos mais absurdos crimes ambientais contra o rio Cachoeira no centro de Joinville


Ao ler a matéria do ND encontrei algumas pérolas que me embrulharam o estômago muito mais do que a sensação que tive ao descer uma montanha de neve em tobogã numa estação de esqui na Áustria.
A primeira e mais surpreendente afirmação do diretor-executivo da Seinfra, Michel Ubirajara Becker, posso afirmar que é uma falácia para não chamá-lo de mentiroso. Desde 1999 caminho e pedalo às margens do rio Cachoeira no trecho entre o Mercado Público Municipal e a ponte da rua Itaiópolis fotografando, filmando e produzindo reportagens sobre o rio, sua biodiversidade e os crimes ambientais contra ele.
Desde 2005 complemento essa pesquisa navegando desde a Baía Babitonga até o Mercado Público e remo dali até onde hoje estão os "restos mortais" da enganosa estação de tratamento flotflux (só faltava esse governo querer ressuscitar esse engodo também!!!).
Tenho milhares de fotos e centenas de filmagens; também umas dezenas de reportagens publicadas desde então. A partir de agosto de 2008 aONG ambientalista IVC (Instituto Viva o Cachoeira) ampliou com outras dezenas de voluntários esse acompanhamento sendo que um dos sócios, biólogo, catalogou cientificamente mais de 50 espécies de fauna que vivem no leito e margens do rio Cachoeira. Alguns destes animais foram registrados por outros sócios e simpatizantes do IVC.
Nunca, jamais encontramos cobras ou ninhos de cobras nesse trecho do rio Cachoeira. A teríamos catalogado, com certeza, e publicado norespectivo blog do IVC na internet. A absurda justificativa para o crime ambiental que esse  governo comete contra a tênue vida que o maltratado ecossistema insiste em manter é típica de governantes que acreditam administrar uma sociedade de ignorantes.
O desinformado administrador afirma ainda que este tipo de trabalho que está sendo realizado já o foi diversas vezes praticado e "nunca houve questionamento". Mais uma falácia.
Em 2007 o JOV (Jornal O Vizinho) fez uma reportagem sobre a importância de se preservar e recuperar a mata ciliar do rio Cachoeira no centro de Joinville. 
Em novembro de 2007 a prefeitura fez uma poda ambientalmente adequada dando exemplo de respeito ao meio ambiente e aos desejos da comunidade manifestados em matéria jornalística do JOV (Jornal O Vizinho)


Pior ainda foi ler a afirmação da bióloga e diretora da Fundema (Fundação do Meio Ambiente de Joinville). "Não houve nenhum crime ambiental", afirmou Maria Raquel Migliorini.
Estamos perdidos! Se quem deve fiscalizar afirma que aquilo que está sendo praticado agora não é crime então eu sou obrigado a acreditar que Papai-Noel existe e eu deveria ter procurado melhor o "bom velhinho" no meio daquelas montanhas de neve dos Alpes Austríaco e Alemão e pedido o prêmio da Mega-Sena da Virada de presente de Natal.
Acompanhei e divulguei das mais belas imagens já vistas no rio Cachoeira no centro de Joinville em 2009. Num desses eventos o rio se transformou em maternidade e uma capivara pariu três filhotes no meio de um capinzal às margens do rio bem perto da prefeitura. Tudo registrado e publicado em jornal. Será que a bióloga da Fundema sabe o que os maiores ratos do planeta comem?
Capivara comia capim que existia às margens do rio Cachoeira ao lado da ponte azul. Em 2009 ela pariu três filhotes no meio desse mesmo capim


Li também que no dia 03 de janeiro o pepista Eni Voltolini assumiu a presidência da Fundema. Já mudou tanto assim a Fundema? As margens do Cachoeira estavam tomadas de flora típica da Mata Atlântica. Como não é crime cortar até o talo toda a vegetação que protege o barranco do rio e evita desmoronamento? Que Fundema é essa que não faz a lição básica de casa? Que moral terá essa Fundema em autuar um cidadão que cometa o mesmo crime? Ou ela não vai autuar mais já que este é um ano eleitoral? A afirmação feita pelo novo presidente da Fundema na mesma edição do ND de que "agora é a avaliação final, quando nada pode dar errado" pode ter isso nas entrelinhas?
Essa era a vegetação ciliar (típica de Mata Atlântica) que tinha perto da ponte que liga a rua Dona Francisca com a Max Colin, no início do mês de novembro de 2011


Peixes, garças, biguás, jacarés, colhereiros, tartarugas e outras dezenas de espécies dependem dessa vegetação que a administração petista de Carlito Merss decidiu eliminar para deixar apenas a vegetação exótica, as ficus benjamina, plantas totalmente inadequadas e que deveriam ser substituídas por plantas típicas de rio de mangue, como é o caso do Cachoeira. É a prática atual do governante quilômetros luz distante do discurso do político oposicionista de outrora!!!
Os bandos de garças que promoviam espetáculo no centro da cidade quando vinham se alimentar de peixes que se escondiam no meio da vegetação ciliar do rio Cachoeira agora são coisas do passado


Em novembro de 2011 centenas de garças invadiram o centro de Joinville promovendo um raro espetáculo urbano. A partir de agora não o veremos mais. As capivaras também deverão mudar-se. Muitas aves que tinham ninhos nas pequenas árvores ciliares também são coisas do passado. De um passado que já traz saudades. Ou os "desumanos joinvilenses" preferem a inóspita e desértica margem às flores?
Governo Carlito Merss é contra a biodiversidade às margens do rio Cachoeira...


... a opção é pelo exótico que não abriga ninhos, que produz folhas com alto teor de resina, que não permite o aumento da biodiversidade. Na contra-mão da história, na contra-mão do discurso


Se há tanta cobra assim como afirmou o governante, posso arriscar dizer que elas não estavam às margens do rio. Talvez, num "palácio" bem próximo! Se está  sendo cortada toda a vegetação em razão das "supostas" cobras, poderíamos demolir o referido prédio também?
Não é a primeira vez que as cobras são culpadas por atos criminosos. Os répteis já foram vítimas bíblicas. Adão e Eva devem estar dando gargalhadas com o plágio!
Só para não esquecer que em 2007 a prefeitura era comandada pelo PSDB com Marco Tebaldi. Assim era o tratamento dado ao rio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget