23 de dezembro de 2011

VIRE À DIREITA E ECONOMIZE


VIRE À DIREITA E ECONOMIZE

Por Tom Cau

Uma coisa muito interessante de se observar em cidades como Joinville, em Santa Catarina, e em muitas outras cidades do Brasil é a mania que os engenheiros de trânsito adquiriram de planejar os Binários de Trânsito (sistemas formados por ruas paralelas de mão única e com sentido contrário), no sentido anti-horário, o que dificulta em muito a fluidez do trânsito e aumenta os riscos de acidentes nos cruzamentos das vias principais com as  ruas perpendiculares que ligam as vias do Binário entre si. Isto porque todas as conversões dentro do binário acabam tendo que ser feitas à esquerda. Então, para tentar amenizar o problema, os engenheiros acabam criando as famosas vias de “mão inglesa”. Tudo seria muito mais simples se todos os Binários de Trânsito fossem criados com as vias principais girando no sentido horário. Isto facilitaria totalmente o trânsito, pois todas as conversões de entrada e saída nas vias do binário seriam feitas com conversão à direita. Além da óbvia segurança as economias para os motoristas da cidade seriam imensas. Vejam o exemplo descrito abaixo.
O exemplo da UPS


A UPS possuía em 2008 uma frota de entrega com cerca de 94.000 veículos de entrega, vans, tratores e motocicletas em todo o mundo. É fácil imaginar a preocupação deles com a economia de combustível. Em 2004 eles começaram a aplicar a Teoria de Virar à Direita. Eles descobriram que se os seus veículos virassem à direita sempre que possível eles economizariam muito combustível e tempo. Os motoristas da UPS são orientados a mapear suas rotas virando à direita sempre que possível. Isto economiza combustível e reduz as emissões, minimizando o tempo ociosos de seus veículos. E é mais seguro também, porque eles não têm que atravessar o tráfego. Ao virar à esquerda mais tempo ocioso  é desperdiçado enquanto os motoristas esperam pelo tráfego do contrafluxo, e a regra que permite virar à direita no sinal vermelho, em algumas cidades, também ajuda a economizar combustível.
Os motoristas da UPS  têm feito isso por vários anos, e eles dizem que a economia é substancial.  A empresa estima que, em 3 anos, a UPS economizou 37,8 milhões de litros de combustível e evitou descarregar 100.000 toneladas de emissões de CO2 no ar, ao virar à direita sempre que possível. Faça as contas. Só em 2007, eles economizaram mais de US $ 12 milhões em gastos com combustível!  E a UPS também economizou um monte de dinheiro evitando acidentes por não ter que fazer conversão cruzando o contratráfego milhares de vezes por dia. Você pode imaginar a enorme quantidade de combustível que poderia ser economizada em sua cidade se todos praticassem esta técnica muito simples?
O que poderia ser feito em Joinville
Em primeiro lugar, em Joinville, as autoridades de trânsito deveriam planejar os próximos Binários com o fluxo principal no sentido horário, tal qual já pensa para o Binário Santos Dumont – Tenente Antonio João. Já pensar no Binário da Vila Nova desta forma.
Em seguida, poderia se rever todo o trânsito de Joinville. O simples fato de se raciocinar o trânsito procurando facilitar a conversão à direita, certamente já faria uma bela de uma revolução. Seria como visualizar todo o mapa da cidade em grandes círculos (binários) girando à direita sempre que possível. Desta forma seria possível se reduzir a quantidade de mãos únicas entre as vias dos binários e eliminar as famosas mãos-inglesas. Eventuais elevados a serem construídos também seriam muito mais simples. A entrada e saída nos terminais de ônibus seria também muito mais simples, sem necessidade dos ônibus cruzarem o fluxo dos veículos como acontece hoje (vide por exemplo o Terminal Norte).
O Prefeito de Joinville que assumir um projeto assim, certamente ficará tão famoso quando o Jaime Lerner de Curitiba.
Joinville, vire à direita. Santa Catarina, vire à direita. Brasil, vire à direita. Um bom projeto até para os partidos que esquerda. 


Contribuo com o Toam Cau
mostrando um desenho de como acontece. Para pensar e agir.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget