15 de setembro de 2011

Resíduos Perigosos - Agua de lastro de navios e esgotamento sanitário

Prezados amigos,

Resta comprovado que tanto a "água de lastro" quanto o esgoto dos próprios navios é coisa séria.

Angra dos Reis e Búzios estão limitando.

Legal que este aspecto também fosse citado no Congresso da Cidade, quando for abordado o assunto "Gerenciamento Costeiro" (sábado, dia 24/09, às 9h00min).

Todos os empresários que estimulam a profusão de marinas e o "turismo náutico" escondem (ou simplesmente ignoram) a "sujeira" destas atividades.

Atenciosamente

João Manoel do Nascimento
joaomn@yahoo.com.br


Contra poluição: Minc diz que transatlânticos serão limitados na Baía de Ilha Grande

RIO - O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, afirmou na quarta-feira que o número de transatlânticos será limitado na Baía da Ilha Grande, em Angra dos Reis. Minc disse ainda que promoverá, com a Capitania dos Portos, operações para coibir eventuais despejos irregulares de esgoto na região turística. As medidas foram anunciadas um dia depois de O GLOBO mostrar que o Ministério Público estadual recebeu um documento com imagens denunciando focos de poluição na baía .
- A limitação de transatlânticos é a mesma medida que adotamos em Búzios. No fim de outubro vamos lançar o plano de desenvolvimento sustentável da região, estabelecendo os critérios. Conheço a Lagoa Azul e reconheço que deve haver um controle mais forte. A gente não pode permitir em hipótese alguma que a Baía de Ilha Grande vire uma Sepetiba 2 - afirmou Minc, prometendo punir exemplarmente os que cometerem irregularidades.

VÍDEO: Vídeo feito por morador flagra navio poluindo mar próximo à Praia de Abraão

Minc disse ainda que conseguiu a liberação de R$ 14 milhões do Fundo estadual de Conservação Ambiental (Fecam) para a execução de obras das estações de tratamento em três praias de Ilha Grande: Araçatiba, Saco do Céu e Provetá. A expectativa do secretário é que até o fim do ano estas estações estejam operando.

Presidente da Câmara diz que fiscalização é precária
O presidente da Câmara dos Vereadores de Angra dos Reis, José Antônio Azevedo Gomes (PCdoB), disse ontem, durante sessão especial, que o posto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do município não funciona e que, por conta disso, as inspeções em embarcações na Baía da Ilha Grande são prejudicadas. Segundo ele, o oficial responsável por coordenar as ações fica em Itaguaí, distante 91 quilômetros de Angra. A sessão para discutir as denúncias de poluição no paraíso turístico levou cerca de cem pessoas à Câmara.

Azevedo fez um apelo para que a Anvisa destaque um funcionário para Angra dos Reis. Ele acrescentou que as análises do conteúdo das águas de lastro (água do mar captadas pelas embarcações para garantir suas estabilidades e seguranças operacionais) trazidas pelos navios estão prejudicadas.

- A Anvisa tem um papel de extrema importância na inspeção de navios que chegam de outros países à Baía da Ilha Grande. Mas não temos o órgão ativo na cidade - reclamou o vereador.

Ao percorrer trechos da Baía de Ilha Grande, na tarde de quarta-feira, O GLOBO flagrou embarcações fazendo operações chamadas ship-to-ship, quando há transferência de petróleo entre os navios. O temor de possíveis vazamentos de óleo decorrentes deste processo é a maior preocupação de ambientalistas da região. Na audiência, o gerente do Terminal da Baía da Ilha Grande (Tebig), operado pela Transpetro, Virmar Muzitano, garantiu que estas trocas de combustíveis entre navios seguem normas internacionais de segurança.

- Fazemos estas operações há quase dois anos sem registrar nenhum acidente. Nossa equipe de contingência, para casos de emergência, estão em alerta 24 horas - garantiu o gerente. - São operações feitas no mundo inteiro. Fizemos testes e estudos durante um ano.

Capitania critica descuido de barcos de passageiros
O presidente da TurisAngra, Daniel Santiago, pediu cautela na averiguação das denúncias levantadas pelo dono de uma pousada da praia do Bananal, Carlos Kazuo:

- As informações precisam ter dados técnicos mais profundos. O desenvolvimento das atividades econômicas do Pré-Sal trarão impactos.

Em nota, a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro esclareceu que atua de forma preventiva realizando vistorias e inspeções em embarcações objetivando minimizar a ocorrência de acidentes, ou ações de poluição. O delegado da Capitania de Angra dos Reis, André Luis Silva, reforçou a importância de os flagrantes de poluição serem comunicados imediatamente aos órgãos de fiscalização. Ele disse ainda que, durante sua gestão, a maior causa de danos ambientais em praias da Ilha Grande tem sido o descuido de barcos de transporte de passageiros, e não de navios de cargas e plataformas.

- Escunas e saveiros muitas vezes acabam despejando resíduos oleosos na baía - afirmou o delegado.

Para o atendimento ao público, a Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis põe à disposição o endereço eletrônico secom@dlangr.mar.mil.br e o telefone (24) 3365-0365.

Leia mais sobre esse assunto em O Globo
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget